51275128 - teenager with depression sitting alone in dark room

Depressão psicótica: o que é e como tratar

A depressão é uma doença que atinge milhões de pessoas no mundo todo e pode desencadear outros problemas agravantes, como pensamentos suicidas. Ela se apresenta como uma resposta humana natural a alguns fatores, como estresse, cansaço mental etc. 

Geralmente, é caracterizada por tristeza e melancolia contínua. No entanto, existem fases e diversos tipos, como é o caso da depressão psicótica.

Para você entender mais sobre como é o quadro do paciente psicótico, neste post, falaremos sobre esse transtorno e quais os tratamentos mais recomendados. Confira!

O que é depressão psicótica?

Trata-se de um transtorno que acontece, em muitos casos, como forma de episódios, quando a pessoa manifesta sintomas marcantes, que envolvem alucinações e delírios, por exemplo, o paciente pode ouvir vozes ameaçadoras ou críticas. 

Algumas vezes, isso pode provocar tendências suicidas mais fortes, além de manifestar alucinações visuais acusatórias, embora seja um sintoma menos recorrente.

Já os delírios fazem a pessoa perder a noção de realidade, ou seja, o cérebro passa a interpretar fenômenos naturais como algo sem nexo, causando pensamentos e sensações incoerentes. Tais efeitos provocam sentimentos de culpas, paranoia e perseguição. Com isso, desastres e incidentes são comumente vistos.

Quais são os sintomas da doença?

Uma pessoa com psicose pode apresentar sintomas que vão além dos delírios e alucinações, tais como:

  • anedonia, que é a incapacidade de sentir prazer;
  • incapacidade intelectual e perda de interesse;
  • distúrbios psicomotores, que originam disfunções cognitivas e ansiedade.

Além disso, um paciente também pode ter sintomas opostos, como euforia, hiperatividade em um momento e no outro ficar mais lento. Ainda, ter transtorno de sono, podendo dormir excessivamente ou uma insônia. 

Essa sintomatologia é primordial para que o médico possa avaliar o quadro e chegar a um diagnóstico mais preciso.

Contudo, por ter sinais semelhantes, que podem ser confundidos com outras patologias, como esquizofrenia e distúrbio esquizoafetivo, é imprescindível manter cautela e muita atenção na hora de diagnosticar, além de ser necessário o acompanhamento psicológico.

Que tratamento é indicado para essa depressão psicótica?

Devido à natureza diversa, os tratamentos também são bastante variados. Por isso, é fundamental analisar as condições do paciente antes de determinar o procedimento mais viável. Dentre as opções mais comuns estão o uso de medicamentos e a psicoterapia.

Em muitos casos, a recuperação total pode ser obtida depois de algum tempo de procedimentos, mas o uso de remédios antidepressivos e antipsicóticos são, geralmente, receitados durante todo o tratamento para que haja uma estabilidade no humor.

Entretanto, terapias complementares são escolhas mais assertivas, dada a baixa taxa de respostas dos antidepressivos, quando se tornam métodos independentes para tratar os sintomas da depressão.

Nesse caso, a psicoterapia se torna forte aliada ao combate da psicose, pois ela é um tratamento colaborativo, no qual o psicólogo e o paciente vão trabalhar juntos em busca de resolução para as questões da vida, por meio da fala, proporcionando à pessoa um ambiente acolhedor. 

A depressão psicótica é um problema que pode se agravar quando o paciente não recebe o tratamento adequado. Por isso, é importante procurar ajuda de um profissional e seguir todas as orientações recebidas para contornar o problema e levar uma vida mais tranquila.

Quer saber mais? Clique no banner e saiba mais sobre Psicologia.

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp